29/07/2019 às 14h00min - Atualizada em 29/07/2019 às 14h00min

De cada 4 produtores rurais do DF, 3 são familiares

Emater-DF atende 11 mil deles, sendo que 8,2 mil têm no máximo propriedades de até 20 mil m². Dia do agricultor é celebrado nesta quinta-feira

Agência Brasília
Antônio Enoíde, agricultor familiar atendido pela Emater-DF: plantação de morangos que rende 5 mil caixas por mês. (Agência Brasília)

Os agricultores familiares do Distrito Federal representam 75% do total de produtores rurais instalados na capital do país, de acordo com dados da Companhia de Desenvolvimento e Planejamento do Distrito Federal (Codeplan).  Dos 11 mil produtores do DF, 8,2 mil se enquadram na definição de agricultura familiar,e são atendidos pela Emater-DF.

Segundo a legislação, o agricultor familiar é aquele que possui propriedade de até quatro módulos fiscais (medida que varia conforme o município; no Distrito Federal, equivale a 20 mil m²). 

A maior parte da mão de obra usada é da própria família, com percentual mínimo da renda originado nas atividades agropecuárias. Também entram nessa classificação os silvicultores, aquicultores, extrativistas, pescadores, indígenas, quilombolas e assentados da reforma agrária.

De morango a repolho

 

O agricultor Antônio Enoíde é um dos 8,2 mil agricultores familiares do DF. Ele planta morangos na região rural de Brazlândia desde 2012. 

Com apoio da mulher, Adriana, e dos quatro filhos, ele começou do zero e hoje possui 150 mil pés plantados, numa produção que rende mais de 5 mil caixas por mês.  Além do morango, Enoíde produz repolho, beterraba, pimentão, vagem, pimenta-de-cheiro, maxixe e tomate. 

Suas hortaliças são comercializadas na Ceasa-DF, mas ele também vende para fornecedores de Goiânia e Anápolis (GO) e Paracatu (MG). Atualmente, ele preside a Associação dos Produtores Rurais do Novo Horizonte (Aspronte) que, com 240 associados, fornece produtos para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do GDF.

 Com dois funcionários, Enoíde se enquadra na definição de agricultor familiar. “O pequeno produtor tem uma grande importância pra sociedade. A gente praticamente carrega o Brasil nas costas”, entende o cearense de 39 anos, que vive em Brasília desde os 17. “Plantando, consegui aumentar minha renda e melhorar minha vida e a da minha família. Quando cheguei aqui, não tinha nenhuma bicicleta; hoje tenho uma casa, carros e meu filho mais velho já está se preparando para cursar faculdade”, comemora.

 O apoio da Emater-DF não é esquecido pelo agricultor. “Quando comecei, não tinha noção que precisava fazer correção do solo, não sabia como eram as técnicas de plantio. O pessoal do escritório de Brazlândia me orientou a participar dos cursos e oficinas da empresa, me mostrou o caminho. A Emater abriu as portas para mim”, conta Enoíde. 

 

No Distrito Federal, a Emater-DF possui 16 escritórios locais para atendimento aos produtores. De acordo com a Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), a agricultura familiar responde por 46% dos estabelecimentos rurais na capital do país. A área rural do DF possui cerca de 90 mil habitantes e representa cerca de 70% do território do Distrito Federal.

 

Classificação

A agricultura familiar é a base de 90% dos municípios brasileiros com até 20 mil habitantes. Além disso, é responsável pela renda de 40% da população economicamente ativa do país e por mais de 70% dos brasileiros ocupados nas áreas rurais. Os dados são do último Censo Agropecuário (2018).

Ainda segundo o levantamento, a agricultura familiar produz 70% do feijão nacional, 34% do arroz, 87% da mandioca, 46% do milho, 38% do café e 21% do trigo. O setor também é responsável por 60% da produção de leite, 59% do rebanho suíno, 50% das aves e 30% dos bovinos.

O Dia da Agricultura Familiar é celebrado desde 2014. A data foi criada pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) para debater os desafios dos pequenos agricultores na missão de produzir alimentos seguros e de qualidade.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Emprego no Brasil