26/07/2019 às 14h00min - Atualizada em 26/07/2019 às 14h00min

Saúde já recebeu reforço de 191 servidores egressos do Iges-DF

Ao todo, 904 optaram por não permanecer no modelo do instituto

Agência Brasília
A Secretaria de Saúde do DF recebeu, até o momento, o reforço de 191 servidores. (Reprodução/Facebook)

A Secretaria de Saúde do DF recebeu, até o momento, o reforço de 191 servidores, dos 904 que optaram por não permanecer no Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (Iges-DF). Entre eles, estão técnicos de enfermagem, enfermeiros, técnicos de radiologia, médicos radiologistas, clínicos, cirurgiões, especialistas em saúde, dentre outros. Todos já foram realocados para as unidades da rede pública.

“Estamos recebendo os servidores e lotando dentro das necessidades da secretaria e, conforme o possível, atendendo às escolhas feitas por eles. A orientação do governador e do secretário de Saúde é que essa mudança ocorra de forma técnica e respeitosa com os servidores”, afirmou a subsecretária de Gestão de Pessoas da Secretaria (Sugep), Silene Almeida.

Todas as regiões de saúde foram contempladas nesta etapa, incluindo os hospitais de Apoio de Brasília (HAB), Materno Infantil de Brasília (Hmib), São Vicente de Paulo (HSVP), além do Complexo Regulador em Saúde do DF e da administração central.

Cada superintendência criou equipes de acolhimento para receber os servidores encaminhados para outras unidades de saúde da rede. Eles foram redistribuídos de acordo com a solicitação feita no Sistema de Movimentação (Sismov) da pasta, e disponibilizados conforme a quantidade de vagas na rede.

No dia 12 de julho, os primeiros 95 servidores das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), a maioria técnicos de Enfermagem e enfermeiros, foram acolhidos no auditório da sede da Saúde e receberam as cartas de apresentação para as novas lotações.

Os servidores restantes que ainda não compareceram devido a algum afastamento legal, como férias ou atestado médico, devem procurar a Gerência de Profissionais Cedidos e Requisitados (GPCR) da pasta. Eles têm até 150 dias, a partir da assinatura do contrato de gestão, ocorrida em 27 de maio de 2019, para optarem pelo retorno à Secretaria de Saúde.

PROCESSO

A transição está sob a coordenação da Sugep, sendo executada em parceria com os gestores do Iges-DF. O termo de opção está previsto nas Portarias nº 210 e 213/2019, que regulamentaram o processo de mudança no modelo de gestão. “A redistribuição de servidores está sendo feita de forma organizada e pautada nos parâmetros definidos nas portarias”, destacou Silene Almeida.

A subsecretária lembrou que, no evento da gestão anterior, vários servidores que haviam passado pela mudança na época do Instituto Hospital de Base relataram a diferença de condução do processo atual. “As mudanças, por si só, já trazem ansiedade às pessoas. Nosso papel, como gestores, é fazer as ações necessárias, de forma harmônica. Isso também é valorização”, ressaltou.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Emprego no Brasil