14/06/2019 às 16h59min - Atualizada em 14/06/2019 às 16h59min

O luto que uniu Brasil, Argentina e Uruguai no Sul-Americano de 1919

Goleiro reserva do Uruguai sofreu acidente fatal enquanto atuava no Sul-Americano de 1919

CBF
Gazeta de Notícias falando sobre a morte do goleiro Roberto Chery (Foto:Arquivo Nacional)

O Sul-Americano de 1919 foi a primeira competição continental sediada pelo Brasil. Incomodado com o calor que fazia no Rio de Janeiro, o goleiro do Uruguai,  Cayetano Saporiti, pediu para ser poupado no segundo jogo da Celeste na competição, diante do Chile. O pedido surgiu como uma grande oportunidade para Roberto Chery.

Aos 23 anos, o arqueiro era uma das maiores promessas do futebol uruguaio. Mas a sua trajetória no gol da Seleção durou muito pouco. Quando o Uruguai já vencia por 2 a 0, o arqueiro tentou fazer uma defesa difícil, e não teve sorte. O movimento para a defesa causou um estrangulamento de hérnia do goleiro, que já tinha problemas na coluna. Dias depois, o lance seria a causa da morte do goleiro.

Com Chery hospitalizado, o Sul-Americano seguiu. Uma das equipes mais fortes da competição, a Celeste Olímpica chegou até a final do continental contra o Brasil, os donos da casa. Após uma batalha de proporções épicas, que se arrastou por mais de 120 minutos, os uruguaios acabaram derrotados por 1 a 0, com gol de Friedenreich.

A comemoração foi grande. As ruas do Rio de Janeiro foram tomadas por uma euforia inédita para o futebol brasileiro até ali. Mas a celebração foi interrompida por uma triste notícia. No dia 31 de maio, Roberto Chery faleceu no hospital Pedro Ernesto, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Com o quadro cada vez pior, o goleiro não resistiu a uma intervenção cirúrgica e morreu pelo início da noite. A morte do goleiro tomou todos os esportistas envolvidos no Sul-Americano por uma enorme consternação.

No dia seguinte, Brasil e Uruguai tinham um compromisso pela Copa Rio Branco, um torneio amistoso que teria sua primeira edição em 1919. Abalado pela perda do jovem goleiro, a Celeste não quis atuar na partida. A Seleção Brasileira insistiu com a ideia de fazer uma homenagem a Chery, e a Argentina se ofereceu para participar disso. Estava criada ali a Copa Roberto Chery.

O Brasil entrou no Estádio das Laranjeiras trajando um uniforme com listras verticais amarelas e pretas, em alusão ao Peñarol, clube que Chery defendia. Já a Argentina ignorou a rivalidade com o Uruguai e vestiu o celeste para a competição. Metade da renda da partida foi doada para os familiares do goleiro. Durante a partida, Brasil e Argentina empataram por 3 a 3, e a taça foi enviada para a sede do Peñarol.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Emprego no Brasil