15/03/2019 às 14h26min - Atualizada em 15/03/2019 às 14h26min

No clima olímpico, Gabriel Medina inicia preparação para temporada no Centro de Treinamento Time Brasil

Maior nome do surfe na atualidade, o bicampeão mundial Gabriel Medina iniciou a preparação para a temporada no Centro de Treinamento Time Brasil, administrado pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro.

Ascom Ministério do Esporte

No clima olímpico, Gabriel Medina inicia preparação para temporada no Centro de Treinamento Time Brasil (Foto:Reprodução)

Durante 15 dias, Medina contou com toda a estrutura do CT do COB, incluindo a Sala de Força e Condicionamento e o Laboratório Olímpico, onde foram realizadas uma série de avaliações científicas, cujos dados servirão para melhora de performance e prevenção de lesões do surfista. Depois de dias intensos de avaliações científicas e treinos físicos no CT, nesta quarta-feira (13.03), Gabriel finalmente pôde fazer o que mais gosta: cair na água.

Uma simulação de competição para analisar as condições físicas de Medina foi realizada na praia da Barra da Tijuca. A ação contou com o apoio de profissionais do Laboratório Olímpico, que monitoraram a performance do surfista.
 
"Essa preparação de praticamente duas semanas no CT Time Brasil foi bem intensa. Tive que trabalhar bastante fora d'água nestes dias e hoje estou surfando, para ver como estou dentro da água. Foi tudo diferente para mim. Essa experiência, na real, é uma oportunidade que poucos caras têm e estou tentando aproveitar ao máximo. Treinei bastante, me esforcei e fiz vários exames. Tenho certeza de que os resultados vão ser bons. Me sinto 100% para começar a temporada", avaliou Medina, que embarca nos próximos dias para a Austrália, onde disputa a primeira etapa da temporada, em Gold Coast, em abril.
 
"Todos esses detalhes fazem diferença na minha performance. São detalhes que nunca tive acesso na vida. Vou poder melhorar o que eu tenho de ruim. Eu sempre procuro melhorar e isso é fundamental. Está sendo uma experiência incrível", completou o bicampeão mundial.
 
Se a curto prazo, a cabeça de Medina está na Austrália e na busca pelo tricampeonato mundial, o sonho maior está a menos de 500 dias de distância. "Estou indo agora para Austrália para a primeira etapa do circuito, mas com bastante foco nos Jogos Olímpicos. É o começo de um trabalho longo e duro, mas que começamos aqui. Quero estar em Tóquio representando o Brasil. Falta pouco, cada dia que passa falta menos, então agora é continuar esse trabalho, treinar e buscar a classificação. Se Deus quiser, a gente se vê no Japão", projetou Medina.
 
O período no CT Time Brasil foi produtivo também para a convivência de Medina com atletas de diversas modalidades e a criação de um clima olímpico no atleta e sua equipe.
 
"O ambiente é muito legal, porque são várias pessoas buscando o mesmo objetivo, que é vencer. A gente se comunica, fala a mesma língua. Meu esporte é individual e eu treino bastante sozinho, então poder ver pessoas que fazem vários outros esportes, se esforçando, querendo ou não todo dia que estive no CT foi um dia que me inspirei nos outros para treinar. Me inspirei nesse ambiente", afirmou o surfista, que já passou por uma experiência no mundo olímpico. Em 2009, aos 15 anos, Medina integrou o Time Brasil nos Jogos Sul-americanos de Praia, em Punta del Este.
 
O suporte oferecido pelo COB e o ambiente do CT Time Brasil contagiaram todo o staff de Medina. "Já tinha visto uma estrutura deste porte em outros países, mas no Brasil nunca. Fiquei surpreso e feliz. Hoje temos uma preparação de primeiro mundo para os nossos atletas e com certeza vamos colher uma evolução muito grande em todos os esportes. O COB está no caminho certo e só posso dar os parabéns", comentou Charles Medina, treinador e padrasto de Gabriel. "É o que tem de melhor em tecnologia para o esporte no mundo, então se for usado a nosso favor com certeza vai melhorar ainda mais o desempenho do Gabriel. Tivemos à disposição tudo de melhor para analisar o Gabriel e ele ter um ano melhor ainda do que os últimos. Se conseguirmos melhorar o desempenho do Gabriel em 1%, já está valendo. E, com tudo que fizemos aqui, eu tenho certeza que vai acontecer. Estamos felizes e esperançosos", completou Charles.

O treinador considera que seu pupilo, com 25 anos, ainda não chegou ao auge e que ainda tem uma longa carreira pela frente. Ele pretende dar continuidade à parceria com o COB para o desenvolvimento do atleta. "O Gabriel é um surfista diferente. Não à toa é bicampeão mundial e praticamente lidera o esporte nos últimos cinco anos. Ele sempre foi um atleta e nada melhor do que vir buscar o que há de melhor no Brasil hoje, que é o que o COB oferece em termos de estrutura, tecnologia, tudo que há de melhor no esporte. Tenho certeza de que no Brasil hoje não tem nada parecido do que o que tem aqui e o Gabriel teve o privilégio e a honra de vir aqui, pois ele hoje é um atleta olímpico e daqui a um ano vai estar brigando por medalha em Tóquio", definiu o treinador.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »