08/02/2019 às 18h13min - Atualizada em 08/02/2019 às 18h13min

Emirados Árabes se oferecem para "ajudar" Catar a receber jogos da Copa

Oficial de esportes do país disse que árabes estão dispostos ajudar a receber os jogos durante o torneio de 2022

Redação
Emirados Árabes se oferecem para "ajudar" Catar a receber jogos da Copa (Foto:Divulgação)

Os Emirados Árabes Unidos (EAU) estariam dispostos a receber e participar da Copa de 2022 recebendo partidas do torneio, afirmou o oficial sênior de esportes do país no começo de fevereiro. 


Aref al-Awani, diretor de competições para a Copa da Ásia, que foi disputada nos Emirados, admitiu que, embora não tenha acontecido nenhuma aproximação com a Fifa nem com a federação catari, o país está disposto em ajudar no que for necessário. "Se a Fifa propusesse isso, nós certamente olharíamos para o impacto econômico e as oportunidades midiáticas", disse ele, segundo a rede al-Jazeera. "É bom para o futebol na região. O esporte, para nós, é trazer todo mundo junto", completou.


A Fifa está estudando uma proposta de expandir o torneio do Catar de 32 para 48 seleções -- um aumento que colocaria extrema pressão sobre a organização catari. O país anunciou no começo de 2019 que 90% da infraestrutura do torneio estará pronta ao final deste ano, mas que quatro novos estádios seriam necessários se o formato maior for adotado. Com isso, os custos também seriam maiores -- de serra circular para projetar os terrenos aos salários dos trabalhadores.


Awani não explicou como a participação dos Emirados trabalharia, dado que o Abu Dhabi e Doha estão atualmente com todas as relações cortadas. A crise diplomática no Golfo vem desde junho de 2017, quando EAU, Arábia Saudita, Bahrein e Egito impuseram um embargo ao Catar, cortando relações políticas e econômicas.


O quarteto de países acusa o governo catari de apoiar o terrorismo e de se juntar ao rival regional, o Irã. O Catar rejeitou todas as acusações nos últimos meses. 


Durante o bloqueio, a empresa beIN sport, dos EAU, ficou às escuras para dezenas de telespectadores do país depois que a rede de TV se queixou de estar sendo pirateada no exterior. A beIN tem a exclusividade dos direitos de transmissão da Copa, que começou em junho de 2018, na Rússia. Seus canais foram bloqueados nos EAU imediatamente depois que a crise começou, mas foram colocados no ar novamente um mês depois. 


No começo deste ano, a Anistia Internacional alertou a Fifa contra a expansão da Copa de 2022 para os Emirados Árabes e para a Arábia Saudita por causa das preocupações sobre direitos humanos nos estados do Golfo Pérsico. "A Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos estão em vias de reprimir os críticos aos governos e os defensores dos direitos humanos", afirmou a entidade em nota.


"Uma expansão da Copa do Catar para esses países deverá vir acompanhada de uma exigência da Fifa para que os dois países melhorem suas questões envolvendo direitos humanos", diz outra parte do texto.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Emprego no Brasil