04/12/2018 às 12h51min - Atualizada em 04/12/2018 às 12h51min

EUA esperam que China reduza "até zero" tarifas sobre seus automóveis

O principal assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, afirmou que o governo dos Estados Unidos (EUA) espera que a China reduza as tarifas impostas a seus automóveis "até zero", depois que os presidentes de ambos países se reuniram durante a Cúpula do G20 em Buenos Aires.

EBC

EUA esperam que China reduza "até zero" tarifas sobre seus automóveis (Foto:Reprodução)


"Ainda não temos um pacto específico nesse ponto [o dos automóveis], mas esperamos que essas tarifas baixem até zero", disse Kudlow em entrevista coletiva por telefone, na qual repassou o princípio de acordo alcançado entre o presidentes dos  EUA, Donald Trump, e da China da China, Xi Jinping.

Trump anunciou nas últimas horas que o pacto inclui "retirar e reduzir" os encargos que a China impõe às importações de automóveis americanos, uma afirmação que o governo chinês não quis confirmar nem desmentir.

"A China aceitou reduzir e retirar as tarifas aos carros que chegam à China dos EUA. Atualmente, a tarifa é de 40%", escreveu Trump em sua conta do Twitter pouco depois de retornar da Argentina.

Após o encontro entre Trump e Xi, ambas potências tentarão completar as conversas "nos próximos 90 dias", um período no qual o presidente americano aceitou deixar em 10% as tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses a partir de janeiro de 2019, e não aumentá-las a 25%, como estava previsto.

Na conversa com jornalistas, Kudlow informou que o responsável pelo Comércio Exterior dos EUA, Robert Lighthizer, será o encarregado de liderar as negociações com a China, o que significa que o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, deverá dar ceder espaço ao colega. "Lighthizer tomará a iniciativa nas negociações. É o melhor para fazê-lo. (...) O secretário Mnuchin também terá um papel importante nessas reuniões ", detalhou o assessor presidencial.

Além disso, Kudlow garantiu que, no encontro bilateral entre Trump e Xi, viu "química" entre ambos e disse que "as relações pessoais" nessas questões "também importam".

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »