04/12/2018 às 10h15min - Atualizada em 04/12/2018 às 10h15min

Metrô da 112 Sul oferece atividades pelo fim da violência contra mulheres

Nesta terça (4), a partir das 10 horas, atrações artísticas e educativas conscientizam o público sobre fatores que naturalizaram esse tipo de agressão

Agência Brasília

A campanha é organizada para chamar a atenção da sociedade para fatores que naturalizaram esse tipo de agressão, em especial, por companheiros, pais e parentes próximos. (Reprodução/Facebook)

média de 3 mil pessoas que circula diariamente na Estação da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) da 112 Sul terá acesso, nesta terça-feira (4), a música, a poesia e a orientações sobre como homens e idosos podem ajudar no combate à violência contra as mulheres.

A programação faz parte dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres. A campanha é organizada para chamar a atenção da sociedade para fatores que naturalizaram esse tipo de agressão, em especial, por companheiros, pais e parentes próximos.
 

A partir das 10 horas, o poeta Eloy Barbosa e os músicos Francisco Xavier e Eurípides Barreto se apresentarão com temas voltados para o universo feminino. Enquanto isso, laços brancos serão distribuídos com panfletos informativos sobre cuidados e proteção aos idosos.

O laço branco é parte do Dia do Laço Branco, em que os homens são convidados a se envolver no combate à violência contra mulheres. O intuito da data, 6 de dezembro, é conscientizá-los sobre o papel que precisam desempenhar para colaborar com o fim da discriminação e violência feminina.

A ação é organizada pelas Secretarias de Cultura e do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

O que é a campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Em nível mundial, a campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres começa em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher.

No Brasil, ela tem início em 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, em consideração à dupla vulnerabilidade da mulher negra.

A Secretaria-Adjunta de Políticas para Mulheres, da Secretaria do Trabalho, organiza as iniciativas em Brasília com 16 dias de palestras, debates, rodas de conversa e oficinas.

Neste ano, a campanha vai terminar em 10 de dezembro, com o lançamento, no Palácio do Buriti, do 2º Plano Distrital de Políticas para Mulheres.

Origem da campanha

A campanha foi criada em 25 de novembro de 1991, e o Brasil integra essa rede de enfrentamento desde 2003.

O dia foi escolhido como homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa Mirabal, assassinadas em 1960 por se posicionarem contrárias ao regime do ditador da República Dominicana Rafael Trujillo.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »