03/11/2018 às 09h00min - Atualizada em 03/11/2018 às 09h00min

Aloysio Nunes vai ao Cazaquistão para ampliar parcerias

Em Astana, no Cazaquistão, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, negociou alguns termos dos acordos de cooperação técnica nas áreas de energia renovável, tecnologia aeroespacial, turismo e agropecuária. É a primeira visita de um chanceler brasileiro ao Cazaquistão nos 25 anos de relações diplomáticas entre os dois países.

EBC

Aloysio Nunes vai ao Cazaquistão para ampliar parcerias (Foto:Reprodução)


“Nosso comércio bilateral tem grande potencial de expansão”, afirmou Nunes Ferreira. “Precisamos aproximar mais os setores empresariais dos dois países”, completou, ressaltando que Brasil e Cazaquistão tem “economias dinâmicas”.

Na conversa com o chanceler do Cazaquistão, Kairat Abdrakhmanov, o ministro destacou o interesse de intensificar os fluxos de comércio e de investimentos. O Brasil é atualmente o principal parceiro comercial do Cazaquistão na América Latina e há potencial de fortalecer os laços na área.

Também está em curso as negociações para o Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI). Já estão em discussão possibilidades de cooperação entre a Embrapa e o Centro Nacional de Formação e Pesquisa Agrícola (Nasec).

Em Astana, o chanceler brasileiro se reuniu com Abdrakhmanov, e o vice-primeiro ministro e também ministro da Agricultura, Umirzak Shukeyev. “Destaco a atuação independente da delegação do Cazaquistão no Conselho de Segurança da ONU [Organização das Nações Unidas”, disse o brasileiro.

País

O Cazaquistão desempenha papel político estratégico na região, pois além de ocupar uma posição geográfica chave na conexão terrestre entre a Ásia e a Europa. Em duas décadas e meia, nas relações com o Brasil, houve visitas presidenciais e, mais recentemente, a visita de uma comitiva parlamentar brasileira ao Cazaquistão.

Em junho passado, foram assinados, em Astana, com a presença do ministro da Justiça do Brasil, três instrumentos bilaterais na área jurídica: Acordo sobre Extradição; Acordo sobre Transferência de Pessoas Condenadas; e Acordo sobre Auxílio Jurídico Mútuo em Matéria Penal. Desde 2006, está em vigor acordo de isenção de vistos de turismo e negócios.

Com 17 milhões de habitantes, o Cazaquistão foi uma das últimas repúblicas da antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) a declarar independência. É a principal economia da Ásia Central sustentada, sobretudo, na produção de petróleo.

Agricultura

Em setembro, uma delegação do Ministério da Agricultura do Cazaquistão visitou o Brasil para explorar projetos de cooperação em agricultura e pecuária. Os cazaques querem conhecer a experiência brasileira no cerrado e técnica da Embrapa para poderem, assim, aplicar no desenvolvimento agropecuário das estepes do país.

Na reunião com o vice-primeiro ministro Shukeyev, que também exerce as funções de ministro da Agricultura, Nunes Ferreira ouviu sobre o interesse intensificar as relações na área.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »